wordpress stat
Receita de bolo-rei

O rei na barriga




Nem posso acreditar em como os meus gostos foram mudando ao longo da minha vida. Não gostava de doces tradicionais ou doces feitos em épocas festivas e os Natais foram passando por mim sem que tivesse qualquer entusiasmo com as frutas cristalizadas, os frutos secos, as gemas e os excessos de açúcar.

O bolo-rei sempre foi um daqueles bolos… tirar-lhe todas as frutas era um trabalho minucioso, pouco compensador e que me fazia facilmente perder a paciência….
As fatias esburacadas remendavam-se com queijo e, à medida que o comia, ia eliminando as provas de um desperdício que quase sempre me custava um raspanete.

Agora, não o dispenso e este ano já ninguém mo tira…





Bolo-rei

10 g de fermento de padeiro
30 g de farinha de trigo T55
25 ml de leite tépido

25 ml de vinho do Porto
40 g de uvas passas
40 g de manteiga
40 g de açúcar
Raspa fina de ¼ de limão
Raspa fina de ¼ de laranja
Meia colher de chá de extracto de baunilha
1 ovo
160 g de farinha T55
¼ de colher de chá de sal fino
50 g de frutas cristalizadas cortadas em pequenos pedaços
50 g de frutos secos grosseiramente picados

1 gema de ovo
Um pouco de água
Frutas cristalizadas e frutos secos para decorar
Geleia
Açúcar em pó

Desfazer o fermento no leite e juntar a farinha numa taça
mexendo até que fique uma massa homogénea. Tapar a taça com película aderente e deixar levedar num lugar temperado por cerca de 15-20 minutos ou até que duplique de volume e forme bolhas.
Entretanto misturar as passas com o vinho e deixar macerar.
Bater a manteiga com o açúcar, as raspas de limão e laranja e a baunilha até que fique um preparado cremoso e esbranquiçado.
Juntar o ovo e bater bem.
Colocar o gancho de amassar na batedeira e juntar a primeira massa, já fermentada, amassando a velocidade média.
Juntar a farinha peneirada com o sal, até que esteja perfeitamente incorporada.
Juntar o vinho e as passas e continuar a bater a velocidade média por cerca de 20-25 minutos ou até que a massa esteja elástica (pode ser necessário juntar mais um pouco de farinha se a massa estiver muito mole).
Juntar as frutas cristalizadas e os frutos secos e bater apenas até que estejam uniformemente misturados na massa.
Retirar a massa da batedeira e formar uma bola, polvilhando-a ligeiramente de farinha.
Colocar a bola de massa sobre uma taça polvilhada com farinha e tapar com película aderente.
Deixar a massa levedar num local temperado durante cerca de 1h30 ou até que a massa tenha duplicado de volume.
Retirar a massa da taça, amassar ligeiramente para extrair todo o ar que se formou durante a fermentação.
Formar um rolo com a massa e colocá-lo de forma circular, unido as pontas.
Colocar sobre um tabuleiro de forno forrado com papel vegetal e deixar levedar novamente num local temperado durante cerca de 1h30 minutos ou até que tenha duplicado de volume.
Pré-aquecer o forno a 180º C.
Diluir a gema com um pouco de água e pincelar o bolo.
Colocar as frutas e os frutos secos de forma harmoniosa sobre a superfície do bolo.
Cozer durante cerca de 25 minutos ou até que esteja dourado.
Retirar do forno e pincelar com geleia diluída num pouco de água para dar brilho.
Polvilhar com açúcar em pó.

Adaptado de Maria de Lourdes Modesto.




Comentários

22 Comentários to “Receita de bolo-rei”

  1. Léia Silva em 17 Dezembro, 2010

    Que espetaculo! Ja’ irei copiar a receita, pois quero experimentar!
    Bjim com kartim
    Léia

  2. Patrícia Vilela em 17 Dezembro, 2010

    Pois eu ainda hoje faço isso! :D

    E só não perco a paciência, porque gosto muito da massa! :D

  3. Claudia Lima em 17 Dezembro, 2010

    Leonor o bolo ficou super bonito. Adoro o colorido que as frutas conferem ao produto final.
    Eu gosto muito das sobremesas da época a base de frutos secos e cristalizados. Vou anotar a sua receita para experimentar.
    Bjs :)

  4. Ana Rita Lebreiro em 17 Dezembro, 2010

    adoro Bolo Rei, não pode mesmo faltar :) mas não me atrevo a fazer
    bjs e Boas Festas

  5. Luísa Alexandra em 17 Dezembro, 2010

    Ficou lindo o teu bolo.
    Curioso, quando eu era pequena também não gostava, agora tenho desejos de o comer!

  6. sonia em 17 Dezembro, 2010

    Ficou lindo!Como todo o seu blog.
    Parabéns!

  7. Joana em 17 Dezembro, 2010

    Leonor… revi-me na descrição da sua relação com o Bolo Rei… :) tenho pena que o meu final, ainda não se tenha alterado… continuo a retirar as frutas cristalizadas… :D

    A sua receita (e fotos) têm tão bom aspecto!!! Parabéns…

    PS: Esta receita não vou experimentar, mas a do o seu leite creme sim! :)

    Um beijinho

    Joana

  8. Clara ML em 17 Dezembro, 2010

    Está fantástico!! É dos meus, doces de Natal, preferidos….Vai ser obrigatório experimentar!
    Um grande beijinho!

  9. olivia em 17 Dezembro, 2010

    Que lindo Bolo-rei! Ficou fantástico, como sempre.

    beijinhos e obrigada

  10. Ameixinha em 17 Dezembro, 2010

    Continuo a não suportar frutas cristalizadas e uvas passas. Faço-o na versão rainha ou príncipe :)

  11. Ana Paula Passos em 17 Dezembro, 2010

    Olá, Leonor,

    Mais uma vez (e correndo o risco de ser repetitiva), agradeço as doces obras de artes com que nos brinda. Tal como a Leonor, também eu “detestava” a comida tradicional portuguesa. O Cozido à Portuguesa das festas familiares e o bacalhau da Consoada deixavam-me irritadíssima. Rabanadas, pastéis ou outras iguarias, nem vê-los…mas com os anos, vamos tendo outra percepção das coisas e o gosto apura-se. Hoje, amo de paixão os nossos tesouros gastronómicos (todos), em particular, a doçaria natalícia. Desejo-lhe um delicioso Natal.

  12. Leonor Rodrigues em 17 Dezembro, 2010

    Olá Leonor!

    Como ficou lindo o seu bolo-rei!
    Nunca fiz este bolo por me parecer complexa a sua confecção.
    Estou tentada a experimentar esta receita porque parece ser excelente.
    Aproveito para desejar-lhe (vos) umas festas felizes recheadas de doçuras :)

    beijinhos

    (Leonor)

  13. Gina em 17 Dezembro, 2010

    Leonor,
    As frutas cristalizadas não nos agradam, mas podem ser perfeitamente trocadas por outras frutas, claro.
    Gosto dessas receitas tradicionais, têm história e acompanham a vida das pessoas ao longo das datas festivas.
    Hoje fiz chocotone e stollen. Parte ainda está assando e o aroma chega até aqui no segundo andar…
    Bjs.

  14. Luisinha em 18 Dezembro, 2010

    Olá Leonor, mais uma receita fantástica…. gostava muito de experimentar esta também para o Natal… vamos ver… este teu blog é um verdadeiro atentado á minha dieta :((( Mas tenho sempre que vir dar uma espreitadela, assim vou colecionando receitas para os meus prémios….
    Bjinhos

  15. moranguita em 19 Dezembro, 2010

    leonor eu adoro este bolo so as frutas de cioma e que nem por isso por serem maiores sei al nunc gostei dessa parte
    mas o bolo esta tao apetitoso
    ja me esta a fazer fome:-)
    beijinhos

  16. Flávia em 20 Dezembro, 2010

    Vou experimentar! Tenho uma receita que não tem corrido mal mas com esta fotografia não resisto :)

  17. Mafalda Pratas em 20 Dezembro, 2010

    Olá Leonor
    Mais uma vez os meus parabéns pelo excelente e fabuloso site.
    Sou uma enorme fã do Natal e todos os anos faço vários bolos-rei. Tenho feito uma receita da Maria de Lurdes Modesto do seu clássico”Cozinha Tradicional Portuguesa” – mas todos os anos tem-me saído com uma textura um pouco esfarelada. O ano passado, na passagem de ano, decidi fazer um novo bolo-rei (para além daqueles que fiz para o Natal), mas segui uma receita que a Maria de Lurdes Modesto adaptou de Gaston Lenôtre (do brioche bordelaise, que se pensa ter sido o percussor do nosso bolo-rei). Ficou divinal, mas lá está, a textura era a de um brioche e, por isso, não exactamente aquela que procuro.

    Já tentei mudar de forno, de farinha e já utilizei vários tipos de fermento. Estou convencida que o problema é mesmo do fermento, que não é como era, e, por isso, gostaria de saber que fermento de padeiro é que utilizou no seu bolo-rei.

  18. Deann Reese em 24 Dezembro, 2010

    Que lindo Bolo-rei! Ficou fantástico, como sempre. beijinhos e obrigada

  19. Ana em 10 Maio, 2011

    Que maravilha de blog! Encontrei por acaso e fiquei deslumbrada. Parabéns Leonor. Adorei. Ainda por cima o meu jeito é inversamente proporcional ao quanto gosto de cozinha.

  20. isabreuille em 26 Novembro, 2012

    para nao ficar como brioche é melhor utilisar agua na vez de leite, e o fermento, eu consegui muito bem com un cubo de fermento fresco, mas as medidas éram diferentes (com 450g de farinha) procure no net.

  21. Ana Vidazinha em 16 Dezembro, 2012

    Bom dia,

    Queria experimentar esta receita mas estou um pouco perdida. Ao todo só vejo mencionado 190g de farinha. Não é pouco para um bolo-rei?

    Vou experimentar fazer com 300g de farinha e 250ml de água na massa inicial em vez de 30g-25ml, a ver como me corre.

    Obrigado,
    Ana vidazinha

  22. Leonor de Sousa Bastos em 24 Dezembro, 2012

    Olá Ana,

    Peço desculpa por responder tão tarde…
    As quantidades estão correctas…está tal e qual a receita do livro “Cozinha Tradicional Portuguesa” da Maria de Lurdes Modesto.

    Um beijinho e um doce Natal,

    Leonor

Comentar




    Translation



  • Últimos posts

  • Receitas por categoria

  • Arquivos